Home Conexão Saúde Projeto de telemedicina da SAS Brasil completa um ano de atuação nas comunidades do Rio de Janeiro

Projeto de telemedicina da SAS Brasil completa um ano de atuação nas comunidades do Rio de Janeiro

por Ana Beatriz Viana Arruda

Hoje, 53,4% dos teleatendimentos realizados pela instituição são feitos do Rio de Janeiro

 

Projeto Conexão Saúde

No dia 4 de maio de 2020, a SAS Brasil chegava ao Complexo do Alemão para expandir o  Projeto de Telemedicina. Enfrentando um público nunca antes atendido, a instituição estruturou uma rede de atendimento e suporte às comunidades nos grandes centros urbanos que vem transformando o acesso à saúde em uma  das maiores capitais do Brasil. Com um marco de mais de 20 mil teleatendimentos, e mais de 50 mil vidas cariocas impactadas, a SAS Brasil celebra um ano de atuação no Rio de Janeiro. 

Desde o seu início o projeto não parou de crescer. Com seis meses de atividade, a SAS Brasil viu a oportunidade de expandir a atuação na cidade do Rio de Janeiro, passando a atuar não só no Complexo do Alemão, mas também na Comunidade da Maré. Logo em seguida, o projeto integrou a ação desenvolvida pela Fundação Oswaldo Cruz, o Conexão Saúde, o qual faz parte até hoje. 

Equipe de campo, RJ

Aos poucos o projeto de telemedicina foi agregando inovações exclusivas da SAS Brasil, como as Cabines de Teleatendimento, instaladas na Comunidade da Maré, uma no galpão de testagem dos Dados do Bem e a segunda na Vila dos Pinheiros. São soluções como essas que permitem que a SAS Brasil continue realizando sua missão, que é conectar pessoas, propósitos e inovações para potencializar o acesso à saúde especializada para quem não tem.

No último mês, mais de 2 mil pessoas diferentes entraram em contato de forma única e exclusivamente via telefone divulgado na Maré.  Isso só é possível através da atuação contínua da equipe de campo. É através do trabalho e empenho desse grupo que os moradores ficam sabendo dos serviços oferecidos pela SAS Brasil. Ainda mais, as enfermeiras que integram a equipe são responsáveis por monitorar de perto os pacientes que testaram positivo para a Covid-19 ou que o médico solicitou. É por meio desse trabalho que, hoje, 53,4% dos teleatendimentos realizados pela instituição são feitos no Rio de Janeiro.

O começo de tudo 

O Projeto de Telemedicina surgiu em resposta à pandemia do coronavírus e o primeiro local de atuação foi na maior capital do Brasil, São Paulo. A SAS Brasil chegou ao Jardim Colombo, bairro da zona oeste da capital paulista, colocando a mão na massa para ajudar uma das populações mais afetadas pela pandemia, aquelas nos grandes centros urbanos. Foi comprovando a necessidade e a grande resolutividade do projeto que ele foi expandido para o Rio de Janeiro.

Posts relacionados

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este site.