Home No SAS Brasil Durante o Sertões 2020, ação do SAS Brasil reúne telemedicina e atendimento ao paciente diabético

Durante o Sertões 2020, ação do SAS Brasil reúne telemedicina e atendimento ao paciente diabético

por Comunicação SAS Brasil

Em 2020, durante o Sertões, o SAS Brasil levará assistência em saúde com foco na prevenção de complicações graves relacionadas ao diabetes. Os beneficiados serão os moradores de cidades carentes que integram a rota oficial do evento, localizadas no Centro-Oeste e no Nordeste do país. Os nomes dos municípios estão sendo mantidos em sigilo para não prejudicar o andamento da corrida, porque o elemento surpresa é fundamental, e para evitar aglomerações em meio à pandemia.

A iniciativa também faz parte das atividades em celebração ao Novembro Azul, mês mundialmente dedicado à saúde do paciente com diabetes, cuja programação no Brasil tem participação ativa do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), inclusive durante a pandemia de covid-19. Além desse projeto, desenvolvido pelo SAS Brasil, inúmeros outros serão realizados no período, em diferentes estados.

Infraestrutura inovadora de telemedicina

Na edição deste ano do Sertões, devido à pandemia, o SAS Brasil usará a telemedicina, uma metodologia inovadora para facilitar o atendimento médico e minimizar os riscos de disseminação do novo coronavírus. Na prática, o projeto levará ao interior do país infraestrutura inovadora, composta por Unidades de Teleatendimento (UTAs) que serão instaladas nas cidades para a realização de exames especializados no cuidado de pacientes com diabetes.

Entre outros serviços, será possível fazer a avaliação do pé diabético e o exame de fundo de olho. A instalação das UTAs será feita durante a realização do Sertões 2020, entre 31 de outubro e 8 de novembro. “Os pacientes desses municípios terão à sua disposição um novo conceito de atendimento itinerante”, conta a médica oftalmologista Carolina Carneiro, coordenadora do projeto Ver Magia do SAS Brasil e integrante do CBO. “Nesse modelo, um técnico local capacitado pela equipe do SAS Brasil executa o exame presencialmente e um médico voluntário faz a avaliação diagnóstica, à distância”, ressalta.

Além dos exames, também será possível encontrar, nas UTAs, soluções completas de estrutura e de conectividade para a realização de consultas no formato de teleatendimento, incluindo suporte para emissão de receitas, encaminhamentos e outros pedidos médicos. Pelo projeto, o atendimento aos pacientes com diabetes será o ponto de partida para a ampliação gradual da oferta de serviços. Os equipamentos ajudarão na assistência aos casos de diabetes. Ao longo dos próximos meses, serão incorporados atendimentos com médicos de outras especialidades, como dermatologia e ginecologia, entre outras.

Mobilização do CBO nas redes sociais

Além da ação do SAS Brasil no Sertões 2020 e de outras iniciativas, o CBO agiliza os preparativos para uma grande mobilização nas redes sociais no dia 21 de novembro, voltada à prevenção do diabetes. Para esclarecer diferentes dúvidas sobre a doença, especialmente relacionadas à saúde dos olhos, o CBO terá, nesta data, uma maratona de 24 horas de informação. Poderão participar pacientes e profissionais de saúde, que terão acesso a vários conteúdos sobre o tema do diabetes e suas implicações na visão que, se não forem tratadas, podem levar à cegueira.

Na programação da maratona do CBO há palestras, apresentação de depoimentos de pacientes e de personalidades que enfrentam o problema, entrevistas, entre outros. Haverá espaço para encaminhamento de perguntas e comentários. Conforme destaca o vice-presidente do CBO, Cristiano Caixeta Umbelino, o diabetes é responsável por provocar alterações vasculares no organismo, com graves implicações associadas a órgãos e tecidos, como retina, coração, rins e membros inferiores. Entre as principais complicações, estão cegueira, ataque cardíaco, falência dos rins e surgimento de úlceras que podem levar à amputação de membros e extremidades.

“O exame do fundo de olho detecta somente as alterações na retina, mas tem importância central nesse contexto”, diz. “Isso porque os olhos são aparentes, o que torna possível observar – de modo fácil e precoce – se o diabetes exerce influência sobre o organismo do paciente. Por esse caminho, há chances de se detectar manifestações ainda em fase inicial”, conclui. Umbelino é coordenador do Novembro Azul no CBO.

Foto de capa: Reprodução/Jota Zero Digital
*Texto originalmente produzido pelo CBO

Posts relacionados

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este site.