Óculos doados durante ação do SAS Brasil em Sete Barras (SP) são feitos a partir de tubos de pasta de dente

Está chegando a hora! Nossa equipe de voluntários já está de malas prontas para voltar a Sete Barras (SP), com a missão de realizar a entrega dos óculos de grau às crianças atendidas durante nossa primeira expedição na cidade, em julho. Veja como foi

A grande novidade é que os óculos que as crianças vão receber depois dos atendimentos do projeto Ver Magia são feitos a partir do resíduo industrial de tubos de pasta de dente. Uma criação da Ótica City Jr. para reaproveitar o material que, de outra forma, seria descartado. 

O mentor da ideia é Felipe Madeira Pinto, 27 anos. Foi durante um trabalho voluntário, no fim de 2016, em uma comunidade de baixa renda que o recém-formado em design ouviu um depoimento que transformou sua maneira de pensar. Uma mãe de família tinha medo de dormir, com receio de perder a família e a morada durante um incêndio. A preocupação se dava pelos materiais inflamáveis utilizados na construção do casebre. 

“Comecei a pensar em projetos que utilizassem materiais econômicos e eficientes. Inicialmente, a ideia de utilizar tubos de pasta de dente foi inspirada em umas telhas ecológicas que já eram produzidas com esse material. Achei interessante e tive a ideia de usar isso na produção de óculos”, conta. 

O laboratório foi a ótica da família, a Ótica City Jr. “Vi naquela oportunidade, um propósito”, conta. Não é pra menos. O custo de produção chega a ser 70% menor do que um óculos tradicional e a durabilidade é tão boa quanto. “A ideia é fazer com que as pessoas gostem do produto porque ele é bom. Ser reciclado é uma consequência”, comenta. 

São quatro modelos, cada um leva um tipo de material diferente. Isso porque os materiais utilizados na fabricação são, na verdade, os resíduos das fábricas e não os descartados no uso doméstico. Dessa forma, atualmente as quatro cores disponíveis representam um tipo de material.

Por exemplo, o prata é o descarte da indústria do tubo “liso”, antes da impressão das marcas. O vermelho é proveniente de um lote de descarte com uma marca de pasta de dente já impressa. O rosa e o verde são do mesmo material dos tubos, mas de uma fábrica de shampoo. 

Os materiais que virariam descarte são transformados em uma chapa que, posteriormente ganham os moldes e os cortes nos formatos dos óculos tradicionais. Cada peça leva, em média, 45 minutos para ser fabricada. A produção do novo produto da linha de óculos Sagui começou pra valer há dois meses e será oficialmente lançado em Sete Barras, durante nossa expedição.  

 

“Desde o início, quis fazer meu TCC com um trabalho que acreditava. Sempre é possível evoluir, se transformar. Em breve, os produtos estarão no mercado e à venda.”, encerra. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *