Home Bastidores Com 171 teleconsultas nesta quarta (4), time de telemedicina do SAS Brasil bate recorde de atendimentos em um só dia

Com 171 teleconsultas nesta quarta (4), time de telemedicina do SAS Brasil bate recorde de atendimentos em um só dia

por Gabriel Toueg

Os profissionais de saúde da telemedicina SAS Brasil realizaram hoje (4) um total de 171 consultas à distância, o maior número registrado em um só dia desde o início do projeto, no fim de março. O maior número dentre as especialidades foi de teleconsultas psicológicas (77), seguidas de monitoramentos pela equipe de enfermagem (17), consultas com clínicos-gerais (13), monitoramentos por médicos (12), sessões de fonoaudiologia (7), fisioterapia (7) e atendimentos por plantonistas (7). Atualmente, o SAS Brasil atende à distância oferecendo a pessoas em comunidades carentes de 17 Estados e do DF teleconsultas em 16 especialidades médicas e outras seis áreas da saúde.

⇨ Acompanhe os números atualizados da telemedicina

Os números são motivos de orgulho e de festa para o SAS Brasil. Mostram que estamos no caminho certo para levar saúde especializada e de qualidade a quem mais precisa e a quem, de outra forma, não teria acesso. Também foram realizadas hoje cinco orientações pela equipe de enfermagem, cinco atendimentos por nutricionistas, cinco por profissionais de imunoalergologia, cinco por endocrinologistas, quatro por pediatras, quatro por dermatologistas, uma teleconsulta ginecológica e uma de otorrinolaringologia. O número de faltas registradas (7) foi relativamente baixo.

No contexto da pandemia do novo coronavírus, a telemedicina foi adotada pelo SAS Brasil como forma de manter o fornecimento gratuito de serviços de saúde enquanto ajudava as pessoas a ficarem em casa, evitando os riscos de contágio em hospitais ou UBSs. Mas nossa visão vai além da pandemia: acreditamos na telemedicina como forma de levar saúde a quem mora em locais carentes, muitas vezes distantes centenas de quilômetros de profissionais especialistas. E tudo é feito de forma segura e confortável, com o paciente dentro de casa.

Para a técnica de enfermagem Camila Neder, coordenadora de equipes de solo do SAS Brasil, tratam-se de números incríveis. “Acho que esses dados representam a força que temos quando as pessoas se unem por um bem maior, para ajudar as pessoas”, comemora. “Faz a gente acreditar que o mundo ainda tem jeito!”, brinca. Camila enviou para o Blog do SAS Brasil a tirinha ao lado, do personagem Armandinho, criado por Alexandre Beck, e comentou:

Isso aqui representa o que eu acho, pra mim, é exatamente a cara do SAS Brasil!

 

‘Realmente fazendo a diferença’

Uma das profissionais que mais realizaram consultas hoje foi a fonoaudióloga Janaína Faber Moreira, com sete atendimentos ao longo do dia. “Nas quartas-feiras, eu dedico o dia inteiro ao SAS Brasil, com quatro consultas pela manhã e outras quatro no período da tarde”, ela conta. “Gosto muito de trabalhar no projeto e tenho tido uma experiência única, aprendo muito com os pacientes e me sinto realmente fazendo a diferença”, diz. “A fono, em geral, é muito difícil ter no SUS, são poucas as unidades que têm e, quando tem, a fila é enorme, tenho até pacientes adultos que estavam na fila há um tempão e nunca conseguiram ser atendidos”, relata. “O SAS Brasil está de verdade democratizando a saúde, fazendo com que todos tenham acesso a àreas nunca antes imaginadas, específicas, com profissionais muito bons”, diz.

Segundo ela, na fonoaudiologia desenhada para a telemedicina do SAS Brasil, os profissionais criaram um projeto “um pouco diferente” dos atendimentos presenciais tradicionais. “Nossa intenção com esses teleatendimentos é principalmente dar instrumentos e orientações para que as famílias aprendam a lidar melhor com as dificuldades da criança, entendendo e dando nome ao que elas têm, para que possam até mesmo buscar ajuda de outras áreas também”, explica.

A fonoaudióloga, formada pela Escola Paulista de Medicina – Unifesp, em 1996, não hesita ao dizer que os pacientes que tem atendido ensinam muito a ela: “Vemos tanta gente com tantos problemas, batalhando, indo atrás… isso tudo é uma lição de vida para a gente”, conta. Janaína está envolvida desde julho na telemedicina SAS Brasil. “Fiquei sabendo por uma psicóloga que já atuava, entrei inicialmente como AAM (Assistente de Agendamento Médico), fiz o treinamento e logo no primeiro dia alguém comentou que ainda não havia fono no projeto”, conta. “Em agosto comecei a atuar na minha área”.

Saúde mental: ‘ouvir, respeitar, compreender’

Responsável por mais de metade dos atendimentos realizados hoje, a psicologia tem destaque especial no projeto. “Buscamos manejar os casos na melhor direção para os pacientes”, diz o psicólogo Guilherme Guimarães, coordenador do projeto de Saúde Mental do SAS Brasil. “Se pararmos pra pensar, são 77 pessoas que foram ouvidas, respeitadas, compreendidas na história de vida delas, algo muito importante no trabalho que fazemos no SAS Brasil”, menciona. “É gratificante pensar que só hoje todas essas pessoas, que vieram até nós com um objetivo, em busca de ajuda, e que foram acolhidas e escutaram nossos profissionais, que são pessoas gostam de fazer essa mudança”.

Segundo ele, esse número tem muito a ver com a equipe de psicólogos envolvidos no projeto. “É uma grande equipe, são muitos profissionais de diferentes linhas e diferentes idades, o que agrega muito aos atendimentos”, diz. “Desde o começo, o projeto de psicologia teve várias caras e agora oferecemos uma psicoterapia breve, o que aumenta a possibilidade de apoio dentro de um espaço respeitoso e de muito cuidado”, comemora. Ele lembra que muitos desses pacientes voltarão nas próximas semanas e que a saúde mental está ligada a todas as outras especialidades do SAS Brasil. “É uma maneira de dar uma força pra essas pessoas que as outras áreas também atendem”.

Desde o fim de março, quando começou a atender por telemedicina, o SAS Brasil já fez mais de 16,7 mil teleatendimentos e teleconsultas, beneficiando mais de 34 mil pessoas em 174 cidades de todas as regiões do país. Os números de hoje ainda não estão contabilizados nestes totais, que são atualizados semanalmente, às segundas-feiras, na página especial sobre a telemedicina do nosso site. Vale lembrar que esses dados já superam, em pouco mais de sete meses, metade do número de pessoas beneficiadas pelas ações presenciais do SAS Brasil ao longo de sete anos (2013-2019). Por essa razão, a organização trabalha para oferecer um modelo híbrido de atendimento, que envolva mutirões e a telemedicina.

Foto de capa: Roy Bento

Posts relacionados

1 Comentário

Emerson Parizoto 5 de novembro de 2020 - 07:58

Sou testemunha do trabalho da Janaína. Casado com ela há 19 anos nunca vi ela tão feliz e dedicada com um projeto. Parabéns para ela e para toda equipe do SAS! Vocês todos fazem a diferença no mundo !

Reply

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este site.