Home Bastidores SAS Brasil usa Realidade Aumentada para planejar instalação de UTAs em cidades do Sertões 2020

SAS Brasil usa Realidade Aumentada para planejar instalação de UTAs em cidades do Sertões 2020

por Comunicação SAS Brasil

Ao longo das últimas semanas, equipes de coordenadores do SAS Brasil viajaram para o Centro-Oeste e para o Nordeste para visitar e conhecer as cidades que receberão as UTAs, unidades de teleatendimento que serão instaladas durante a edição 2020 do Sertões. Nessas visitas, os times tiveram a ajuda de uma tecnologia conhecida como Realidade Aumentada (RA) para planejar a instalação das UTAs.

UTA ‘projetada’ em uma das cidades que receberão o equipamento

A RA integra elementos ou informações virtuais com o mundo real por meio de uma câmera ou de sensores. Entre alguns dos usos mais conhecidos da tecnologia estão os filtros para fotos em redes sociais e jogos como Pokémon GO e Minecraft Earth. “Para inserir elementos virtuais no mundo real, a tecnologia exige um marcador, que pode ser uma imagem, um espaço plano ou elementos mais complexos”, explica o site CanalTech. “Assim, é possível utilizar essa marcação para que o elemento virtual seja devidamente inserido na imagem capturada pela câmera”. A RA pode ser acessada no celular por meio de diferentes apps.

Conheça o projeto de telemedicina do SAS Brasil

Foi exatamente o que as equipes do SAS Brasil fizeram nas cidades que receberão as UTAs. Com o uso de um app gratuito, chamado Augin (veja tela em uso mais abaixo), os coordenadores puderam “visualizar” os gigantes de 12 metros de comprimento e 2,5 metros de largura, pesando 4 toneladas vazios, como se eles já estivessem ali nos locais selecionados. O Sertões 2020 tem início na próxima sexta-feira e vai rodar de Mogi-Guaçu (SP) até o Maranhão. As UTAs serão instaladas em cidades do Goiás, do Maranhão (Estado inédito para o SAS Brasil) e do Ceará. Por questão de segurança sanitária e para evitar aglomerações nos municípios, os nomes das cidades que receberão as UTAs do SAS Brasil ficarão em sigilo até que a operação tenha início.

O projeto das UTAs foi construído em tecnologia conhecida como BIM

Segundo Flaviane Ramos, arquiteta responsável pelo projeto das UTAs, o aplicativo gera o modelo de realidade aumentada, em escala 1:1. Uma vez no local, basta apontar a câmera do celular para que ele projete o modelo em tamanho real. “A partir disso, pudemos fazer uma análise completa do terreno, decidir qual seria o melhor posicionamento, qual rua será mais apropriada para o acesso a cada unidade etc.”, conta Flaviane. “A tecnologia nos ajudou a definir com precisão o local em que as UTAs ficarão, porque dão uma noção bastante acurada de como as unidades ficarão posicionadas”.

Modelagem de Informações de Construção

Flaviane conta que o projeto das UTAs, inédito e patenteado pelo SAS Brasil, foi construído dentro de um processo conhecido como “BIM” (Building Information Modeling, ou Modelagem de Informações de Construção, em tradução livre).

Nele, é possível criar e gerenciar informações em um projeto de construção em todo o ciclo de vida do projeto, incluindo a descrição digital de cada aspecto do ativo construído. É isso que, segundo a arquiteta, permite ter o projeto “pronto” para a “projeção” usando a tecnologia de RA.

Posts relacionados

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este site.